Foto: Reprodução/Mídiamax

Após tentar estuprar uma adolescente de 15 anos, no Jardim Noroeste, em Campo Grande, Douglas Igor Fernandes da Silva de 38 anos perdeu o direito ao regime semiaberto.

A decisão foi proferida pelo juiz Mário José Esbalqueiro Júnior em acordo com o pedido feito anteriormente pelo Ministério Público Estadual, que teria se manifestado contra Douglas ser encaminhado para semiaberto.

O juiz proferiu em sua decisão que ‘havendo a grande possibilidade de falta disciplinar, foi imediato determinada a regressão cautelar. Assim foi decretada sua prisão em regime fechado suspendendo o direito a outro regime prisional’.

MPE

No ano passado o Ministério Público já havia feito pedidos de novos exames se colocando contrário a decisão de mandar Douglas para o regime semiaberto, o que segundo a promotora Paula Volpe foi ignorado. O suspeito já foi condenado a 26 anos e 11 meses de prisão por outros cinco estupros

“Ele tinha histórico de vários delitos no mesmo perfil. Eram estupros, atentados violentos ao pudor e roubos, todos em curto espaço de tempo. Por conta desse histórico fomos contra encaminhá-lo ao regime semiaberto e solicitamos laudo psiquiátrico”, explica a promotora Paula Volpe, que acompanhou o caso. Ainda no fim de 2017 Douglas foi beneficiado com a saída temporária de sete dias.

Prisão e modos operandi

?Após denúncia anônima, policiais militares abordaram o suspeito na Rua Brilhante, próximo ao cruzamento com a Rua Salim Maluf, na Vila Bandeirantes, na última sexta-feira (2).

No momento que foi feita a abordagem de Douglas, o carro, um Celta branco, que possui as mesmas características do carro do vídeo, e que inclusive é de um familiar do suspeito, encontrava-se estacionado no lado de fora da Gameleira. Foi feito o pedido de prisão preventiva junto ao judiciário e o suspeito foi levado para o presídio.

Modos operandi: Ele contou à polícia que sempre agia do mesmo modo, parando o carro, se aproximando da vítima e perguntando como fazia para chegar até Avenida Ceará. Em seguida, tentava forçar a entrada da vítima no automóvel.